O “CADERNOS DO GIPE-CIT” ABRE CHAMADA PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

 

O Cadernos do GIPE-CIT do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia em parceria com os Grupos de Pesquisa Poéticas do Corpo e dos Saberes Populares (UFSB), Corpo e Ancestralidade (UFBA), Rede Africanidades (UFBA) e o Curso Artes do Corpo em Cena do CFA/UFSB, abre chamada para submissão de trabalhos para o número 42, que terá como eixo temático Corpo, Poética e Ancestralidade, o mesmo que também intitula o encontro Corpo, Poética e Ancestralidade da UFSB, 2019.

Este tema abre indagações em múltiplas dimensões sobre o que pode ser uma subjetividade que acolha a memória cultural e os saberes africanos e indígenas, com suas formas de conhecimento, visões de mundo e cultura contra-hegemônica. Reafirmar os saberes, as práticas, os valores e conhecimentos assentados na ancestralidade em suas poéticas próprias e também nos seus variados desdobramentos poéticos e epistemológicos nas artes do corpo é a essência da chamada para este caderno.

Desde 2017 os grupos de Pesquisa Corpo e Ancestralidade, e Rede Africanidades, ambos da UFBA, reúnem artistas, pesquisadores, professores, fazedores e multiplicadores dos espaços de convergência e convivência das artes do corpo, chamando para a construção coletiva de espaços de resistência. Nesta edição dos Cadernos do GIPE-CIT n. 42, em parceria com o Grupo de Pesquisa Poéticas do Corpo e Saberes Populares da UFSB, os grupos seguem agregando pesquisadores e artistas e mobilizando espaços de criação e resistência. A edição n. 42 dos Cadernos GIPE-CIT deseja acolher trabalhos de pesquisadoras e pesquisadores que discutem e produzem poéticas em torno do corpo e a ancestralidade.

Trabalhos que busquem trazer experiências no campo das práticas e/ou aportes teórico-epistêmicos nos variados campos do saber que circundam as artes do corpo, a partir de uma perspectiva crítica. Os artigos devem estar ou terem sido supervisionados e aprovados por suas/seus orientadoras/orientadores no caso de mestrandos e doutorandos.

Os trabalhos deverão ser apresentados de acordo com as normas descritas nesta chamada até o dia 15 de abril de 2019, unicamente pelo e-mail cadernosdogipecitppgacufba@gmail.com. No assunto deve constar: submissãocadernos 42.

O Cadernos do GIPE-CIT começou como uma publicação do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Contemporaneidade, Imaginário e Teatralidade, criado em 1994 e que deu origem ao programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA, em 1997, e à Associação Brasileira de Pesquisa e Pós Graduação em Artes Cênicas – ABRACE, em 1998. Propõe-se a divulgar resultados parciais de trabalhos de pesquisadores efetivos e associados, professores e estudantes. Teve apoio do CNPq (1997/1999), FAPEX e UNEB (1999/2000), e, desde 2004, pertence ao orçamento e execução do PPGAC-UFBA e do PROAP-CAPES.

Vale ressaltar que o “Cadernos do GIPE-CIT” obteve nota B-3 na avaliação da Capes em 2016 e que, ao longo de seus quase 20 anos, tem sido instrumento de registro e difusão de pesquisas realizadas no território nacional e internacional. O Cadernos do GIPE-CIT é encontrado no link:

www.ppgac.tea.ufba.br/index.php/publicacoes/cadernos-gipe-cit/.

Cordialmente,

Ciane Fernandes e Daniel Becker Denovaro
Editores dos Cadernos do GIPE-CIT

Eloisa Domenici, Lara Machado e Éder Rodrigues
Organizadores – Cadernos do GIPE-CIT n.42

 

 

Normas para submissão do Caderno do GIPE-CIT n. 42

1) Haverá uma seleção dos textos apresentados a essa chamada e o principal critério é que dialoguem diretamente com o tema Corpo, Poética e Ancestralidade. Os organizadores e a Comissão Científica selecionarão os textos para a composição desta edição temática.

2) Os critérios de avaliação serão:

  • Vinculação direta com o tema proposto;

  • Pertinência da abordagem escolhida e consistência na discussão apresentada;

  • Clareza e coesão textual;

  • Observância das normas dessa chamada e das normas da ABNT;

  • Poderá haver textos em coautoria; (não é critério de avaliação; é observação)

  • Cada autor (incluindo coautoria) poderá submeter apenas um texto;

  • O trabalho deve ser inédito.

3) Os autores poderão escrever seus textos nos seguintes formatos: I) relato de experiências e/ou processo artístico, II) discussões teórico-epistemológicas e/ou estudo de caso, III) entrevistas.

4) O prazo para a submissão dos textos é de 01 de fevereiro a 15 de abril de 2019.

5) Os manuscritos poderão ser escritos em português, espanhol, francês e inglês.

6) Os trabalhos devem considerar as normas abaixo em sua formatação.

a) Os textos devem ter formato de artigo (não se aplica ao envio de entrevistas).

b) Título em caixa alta, fonte Arial, tamanho 12, alinhamento centralizado e espaço simples entre as linhas.

c) Nome do autor e instituição na linha abaixo do título, com alinhamento à direita e espaç̧o entre linhas simples, fonte Arial, tamanho 12;

d) O resumo, de até 15 linhas, deverá ser elaborado de acordo com as normas da ABNT-NBR 6028 (ver anexo). Manuscritos em português deverão ter resumo traduzido em espanhol, francês e inglês). Já manuscritos em língua estrangeira deverão obrigatoriamente apresentar a tradução de resumo para português.

e) SOBRE O AUTOR: Encaminhar, até 04 linhas, informações sobre a formação acadêmica, cargo em exercício e demais informações que julgar importante sobre a trajetória acadêmica e artística, e foto (opcional);

f) A estrutura do texto deve conter no mínimo 10 (dez) e no máximo 14 (catorze) páginas, não incluindo as referências. Os autores poderão ter liberdade para a escrita e apresentação dos manuscritos, utilizando, por exemplo, páginas no formato horizontal ou outros formatos de escrita e apresentação do texto que considerarem pertinente;

g) O texto deve estar em fonte Arial tamanho 12, espaço entre linhas de 1,5 e alinhamento justificado;

h) Todos os subtítulos devem ser em itálico e sem numeração;

i) As referências devem usar o sistema autor/data: (Sobrenome do autor, ano) para citações indiretas e (Sobrenome do autor, ano, página) para citações diretas. Exemplos: (MUNIZ, 2015) – citação indireta; (MUNIZ, 2015, p. 234) – citação direta. Diferentes trabalhos do mesmo autor e mesmo ano devem ser identificados com uma letra que os diferencie (MUNIZ, 2015a, p.25);

j) Os textos devem ter notas de rodapé explicativas apenas para apresentação de comentários, explanações ou tradução;

k) As citações de até três linhas devem estar entre aspas e no corpo do texto. As citações com mais de três linhas devem ser destacadas, em fonte 11, espaço simples, sem aspas e com recuo de 4 cm. As intervenções nas citações (introdução de termos e explicações) devem ser colocadas entre colchetes. As omissões de trechos da citação devem ser marcadas por reticências entre parênteses;

l) As referências, ao final do texto, devem seguir as normas da ABNT-NBR 6023 (ver anexo);

m) Será permitido o uso de imagens no corpo do texto, respeitando-se o máximo de 05 imagens e as seguintes formatações: alinhamento centralizado, resolução mínima de 72 dpi e máxima de 150 dpi; P&B ou colorida; tamanho mínimo de 7cmx5cm e máximo de 10cmx15cm; Legendas abaixo das imagens em fonte Arial tamanho 10, espaçamento simples, alinhamento centralizado e sem formatação de quebra automática de texto; fazendo referenciação à fonte da qual foi extraída ou com indicação de autoria própria; O Caderno do GIPE-CIT publicará imagens e fotos, única e exclusivamente, quando acompanhadas de autorização para uso da imagem para publicação no Caderno do GIPE-CIT n. 42 assinada pelo artista ou fotógrafo e pelas pessoas fotografadas.

n) Os autores poderão utilizar hiperlink para fazer referência a material em meio eletrônico, como recursos audiovisuais. Neste caso, inserir referência ao link como nota de rodapé ou nas referências bibliográficas, da seguinte forma: “Disponível em: <link>. Acesso em: dia/mês/ano.

o) Os textos deverão ser enviados em formato Word para o e-mail dos organizadores: cadernosdogipecitppgacufba@gmail.com. No assunto deve constar: submissãocadernos 42.

p) Caberá aos ORGANIZADORES a decisão final dos trabalhos a serem publicados. Ao submeter o texto, os autores concordam com todas as normas e a forma de seleção dos trabalhos.

q) Compõem a COMISSÃO CIENTÍFICA convidada para os Cadernos do GIPE-CIT n. 42 as professoras-pesquisadoras: Eloisa Domenici (UFSB), Lara Machado (UFSB), e o professor-pesquisador Éder Rodrigues (UFSB).

r) Cronograma de publicação do Cadernos do GIPE-CIT n.40:

Período

Ações

01 de fevereiro

a 15 de abril

   Chamada para submissões

08 de maio

Resultado dos trabalhos contemplados

08 de junho

Publicação online do caderno n.42

 

 

Organizadores – Cadernos do GIPE-CIT n.42

 

ELOISA DOMENICI – Professora Associada da Universidade Federal do Sul da Bahia. Vice-coordenadora do curso de Artes do Corpo em cena. Artista da Dança, pesquisadora e docente das artes do corpo, graduada em Dança pela UNICAMP, com Doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Docente Colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA. Integrou a equipe do projeto Sambas, Rodas e Raízes: dancing, music and the embodyment of roots in the northeast of Brazil, com apoio da Social Sciences and Humanities Research Council-SCHRC, do Canadá, em cooperação com a York University e a University of Toronto, 2007-2009.

Líder do Projeto ProExt-Mec Tradições Cênico-poético-musicais do Recôncavo Baiano, Interação de Saberes, 2011. Integrou a equipe de implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia em três campi, cujo modelo inovador de regime de ciclos é reconhecido pela inclusão social e respeito à epistemodiversidade, 2014-2016.

Líder do grupo de pesquisa Poéticas do Corpo e dos Saberes Populares. Sua pesquisa se concentra nos seguintes temas: a formação em artes na universidade brasileira; corporalidades não-hegemônicas na formação do artista da dança; processos cognitivos do corpo cênico; educação somática; culturas tradicionais e sustentabilidade. Orienta estudantes de IC, Mestrado e Doutorado em Artes Cênicas.

LARA RODRIGUES MACHADO – Professora Associada do Centro de Artes da Universidade Federal do Sul da Bahia. Professora Colaboradora do Programa de Pós-graduação em Dança da UFBA. Professora Colaboradora do Programa de Pós-graduação do Departamento de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN. Possui Graduação em Dança (1994), Mestrado (2001) e Doutorado (2008) em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Campinas – SP (UNICAMP).

Líder do Grupo Interinstitucional de Pesquisa Corpo e Ancestralidade UFBA e do Grupo de Pesquisa em Dança Cultura e Contemporaneidade (UFBA). Participa do Núcleo Transdisciplinar de Pesquisa em Artes Cênicas e Espetaculares- (UFAL). Autora do livro “Danças no Jogo da Construção Poética” /organizadora Sara Maria de Andrade – Natal: Jovens Escribas,2017.

Autora de capítulos no livro “Rituais e Linguagens da Cena: Tragetórias e pesquisas sobre Corpo e Ancestralidade – Gustavo Côrtes, Inaicyra Falcão dos Santos, Mariana Baruco Machado Andraus, organizadores – Curitiba, PR: CRV, 2012 e no livro “Arkhétypos grupo de teatro: encontros e atravessamentos/ Robson Haderchpek. Natal: Fortunella, 2017.

Mestra de Capoeira e Presidente da ASSOCIAÇÃO ARTEIROS NA DANÇA, PONTO DE CULTURA DO MINISTÉRIO DA CULTURA DO BRASIL. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Execução da Dança. Atua principalmente nos seguintes temas: dança, cultura, sociedade, arte e capoeira. Recebeu prêmios de Mérito Profissional e Acadêmico de Âmbito Nacional e Internacional.

ÉDER RODRIGUES – Professor Adjunto da Universidade Federal do Sul da Bahia. Coordenador do Curso Artes do Corpo em Cena, do Centro de Formação em Artes/UFSB. Licenciado em Teatro pela UFMG, com Doutorado pela mesma instituição sobre as poéticas dramatúrgicas contemporâneas e gênese criativa performática. Mantém efetiva pesquisa e produção artística no segmento da dramaturgia, atuando junto a coletivos teatrais e performáticos.

É dramaturgo premiado com 17 peças escritas de forma autoral e também em diálogos com grupo. É também encenador, ator e performer com trabalho efetivo no cenário das artes cênicas do circuito nacional no último decênio. Atua também como escritor desde 2007, tendo recebido o Prêmio OFF FLIP de Literatura 2017, na Feira Literária Internacional de Paraty e o Prêmio Josué Guimarães de Literatura 2009, dentre outros.

Proferiu conferências internacionais na Universidade de Santiago de Compostela e Vigo como artista brasileiro residente em 2009. Coordenou projetos culturais promovidos pelo Ministério da Cultura, FUNARTE e Centros de Cultura na área das Artes Cênicas e Literatura. Sua pesquisa se concentra nas teorias e práticas em torno do conceito de dramaturgia expandida e seus processos colaborativos de criação, com enfoque nas reconfigurações do papel do dramaturgo na cena contemporânea e a dramaturgia latino-americana.

 

Chamada Caderno Gipe-Cit 42 (1)